O Instituto Cientize busca promover a ciência e tecnologia no país, através do estreitamento das relações entre a iniciativa privada, instituições de ensino e entidades governamentais resultando na democratização ao acesso às áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática no Brasil.


O Brasil possui uma grande taxa de pesquisadores não ativos no mercado de trabalho, segundo dados de instituições públicas e privadas. Isto é: apesar da crescente no número de mestres e doutores se graduando no Brasil, nota-se a ausência de oportunidades que valorizem os próprios pesquisadores. Essa problemática tente a ocasionar a evasão destes profissionais (fuga de cérebros) para outros países, acarretando na perda de talentos científicos, pouco avanço científico e tecnológico e perdas econômicas para o Brasil.


Com o planejamento de ser referência na promoção e conexão dos múltiplos aspectos da comunidade científica do Brasil, o Instituto Cientize almeja ser referência na promoção e conexão dos múltiplos aspectos da comunidade científica no país, por intermédio de iniciativas que alcancem, capacitem, estimulem o interesse e o acesso às carreiras científicas e tecnologias dos mais diversos grupos e minorias sociais, bem como na atuação como facilitadores da conexão entre pesquisadores e o setor privado.


O Instituto Cientize tem como sua primeira solução a Sinapse. Ela procura conectar pesquisadores e cientistas com empresas que estejam desenvolvendo ou necessitam desenvolver pesquisas e desenvolvimento. A conexão gerada, é feita através de uma análise de rede por meio das habilidades interdisciplinares e da atuação


A proposta de negócio do Instituto Cientize nasceu durante o ProLíder 2020. Ele foi idealizado por Beatriz Silva, Engenheira Mecânica; por Clara Maas, doutoranda em Biotecnologia pela USP; Lucas Chieregatti, economista com experiência em mapeamento de competências; e por Micaele, uma jovem premiada em hackatons e pesquisas científicas.


O ProLíder é uma realização do Instituto Four.